28-10-16

5 termos aterrorizantes do Design Gráfico

termos-aterrozinates

Nunca leia um briefing de um designer sem entender. Pode conter expressões fortes.

Quem acha que a coisa mais assustadora que acontece na vida e um designer é o retorno do email do cliente pedindo alteração, está enganado. A vida do designer está cercada de expressões bem estranhas e termos bem sangrentos, dignos de deixar qualquer mãe preocupada caso ela pegue um briefing para ler.

Mas este post foi escrito para mostrar que, apesar de parecer um conto de Halloween, o dicionário de termos técnicos do Design Gráfico é bem mais light do que parece. Escolhemos 5 palavras e expressões que têm tudo para fazer você desistir da carreira caso não conheça seus significados:

1 – Deadline

Dead+line? Seria a fila da morte? Ou linha dos mortos? Não adianta tentar traduzir ao pé da letra, amigo. Deadline nada mais é do que o prazo final para a entrega do seu trabalho. Bom, existem alguns prazos que fazem os designers virarem zumbis, mas isso é outra história…

Michael já conhecia bem esses zumbis designers...

Michael já conhecia bem esses zumbis designers…

2 – Guilhotina

Muito utilizada na Idade Média, a guilhotina servia para cortar algumas cabeças. Felizmente, a guilhotina do mundo do Design não serve mais para aniquilar humanos, mas para refilar (cortar) impressos. Ao juntar uma quantidade significativa de papeis sob a lâmina da guilhotina, uma vez prensados e alinhados, basta um golpe certeiro para cortar uma centena de impressos (folders, lâminas, folhetos etc), de uma só vez.

Belíssima arte do jogo Assassin’s Creed que representa bem a  guilhotina.

Belíssima arte do jogo Assassin’s Creed que representa bem a guilhotina.

Veja um exemplo na prática:

Geralmente, para evitar que as guilhotinas de papel acabem executando uma função medieval, como cortar mãos e cabeças, a lâmina só desce quando o operador aperta os dois botões que ficam fora da área de risco, ao mesmo tempo.

A linha que define onde a guilhotina deve cortar o seu impresso se chama “marca de corte”, que você pode ativar na hora de gerar seu PDF.

3 – Sangrar

Para sua felicidade, não é você quem sangra, mas o arquivo. Sabe quando você quer imprimir uma folha, um cartão, uma capa, ou qualquer outro tipo de brochura, com uma arte que extrapole as margens? Ou seja, você não quer nenhuma borda branca aparecendo no seu impresso? Para isso você precisa deixar o seu arquivo “sangrado”.

Isso significa deixar, no seu PDF final, uns 4 mm da arte além da margem delimitada para o corte. Isso garante que, caso a guilhotina não seja tão precisa (mesmo que em 1 ou 2 mm), não vá ficar nenhuma borda branca aparente.

sangrado

sangrado2

4 – Faca

Se você já pegou a dinâmica do post, já sabe que não vai ter nenhum assassino da faca te perseguindo na agência. A faca, no mundo dos designers, é a “modelagem” do seu impresso, caso ele não siga um padrão convencional retangular ou quadrado, e que precise de algum recurso além da guilhotina.

Este recurso mais complexo se chama faca, ou faca especial. Caso você deseje fazer um cartão de visita em forma de coração, você precisa enviar um arquivo com o molde do coração em vetor e em outline (linha de contorno), para a gráfica poder criar a faca.

A faca é uma lâmina que, sob pressão, corta papel por papel seguindo o formato que você enviou.

Para criação de embalagens e caixas, é necessário enviar a faca aberta em um arquivo separado, no qual linhas contínuas representam áreas de corte e linhas segmentadas (tracejadas) representam área de dobra.

molde-caixa

Veja como funciona a faca especial:

5 – Órfãos e viúvas

Você evitar que existam viúvas e órfãos tristes, chorando sobre o seu trabalho. Na verdade, estes são termos relativos à má diagramação de texto.

Existem algumas classificações para viúvas e órfãos, mas as mais convencionais são:

  • Viúva é aquela linha do prágrafo que está separado do restante do texto, no início ou fm de um parágrafo.
  • Órfão é aquela palavra ou expressão que fica sozinha no final de um parágrafo, ocupando uma linha inteira.
Fonte: Magazine Design

Fonte: Magazine Designing

Para evitar que seu projeto deixe mulheres e crianças chorando, trabalhe bem o espaçamento entre as palavras, entreletras e entrelinha.

Viu? Coloque seu portfolio debaixo do braço e bata nas portas das agências, perguntando se preferem doces ou travessuras.