11-01-17

5 dicas para fazer o computador (antigo) de um designer funcionar melhor

image-comp

Sem grana para trocar de computador, designer? Confira estas dicas que vão melhorar seu relacionamento com a máquina.

Ok, sei que a primeira frase que veio à sua cabeça quando leu o título deste post foi: “a única maneira de resolver o problema o meu computador é jogando ele fora e comprando um novo”.

Calma, amigo. Se o seu bolso não está ostentando, melhor tentar manter uma relação mais saudável com a máquina que ainda deixa você trabalhar.

Este post contém algumas dicas básicas (e outras nem tanto) para melhorar o desempenho do seu desktop ou notebook.

Confira:

1. Elimine arquivos duplicados

Sabe aquele job que começou em 2014 mas terminou só agora? Provavelmente você deve ter mexido algumas dezenas de vezes nele e deixado cópias de arquivos soltas por aí. Procure por aquivos duplicados e elimine aqueles que não estão no diretório final.

Existem alguns programas que te ajudam a encontrar os clones espalhados pelo computador. Veja só:

scan

Mas cuidado, não saia eliminando tudo sem checar. Arquivos que sejam de sistema e estejam duplicados têm seus motivos para estarem duplicados (geralmente). Então não delete. E, no caso de arquivos de imagem ou documentos de trabalho, visualize os arquivos antes de deletar, para não apagar uma versão mais atual por engano.

2. Ao instalar versões novas de programas, remova as antigas (e as desnecessárias)

Quem usa o pacote Adobe, muitas vezes quer testar uma versão mais atualizada de um software, mas acaba se esquecendo de remover o outro mais antigo. Mesma coisa com softwares baixados para executarem uma função específica, como um conversor de formatos de arquivos. Quem nunca baixou diversos programas para a mesma finalidade e escolheu usar o melhor? Não se esqueça de remover os desnecessários ou antigos.

O seu computador não é um colecionador (muito menos se ele estiver lento…)

Imagina manter este histórico de Photoshops instalado?

Imagina manter este histórico de Photoshops instalado?

3. Baixe um gerenciador de fontes

Quem é designer provavelmente tem centenas de fontes instaladas no computador. Mas você pode ocupar bytes desnecessários do seu computador ou abusar demais da memória RAM ao buscar por uma fonte específica entre todas as instaladas.

Uma dica é usar um gerenciador: além de permitir ativar/desativar uma fonte (e com isso ocupar menos bytes), ele permite a criação de pastas para categorizar suas famílias tipográficas por estilos. Com isso, você gasta menos tempo para encontrar a fonte certa sem precisar ficar rolando o scroll por ondem alfabética.

Para melhorar, alguns gerenciadores ainda podem ser integrados ao Photoshop ou Illustrator através de um plugin.

O mais famoso para Mac é o Font Explorer, que oferece free trial e custa $99 após o período de teste.

fontxplorer

Mas também existem gerenciadores gratuitos para Windows, como o Nexus e o FontBase. Para Mac, tem o Fontyou.

E, além de gerenciar as fontes, exclua aquelas que você nunca usou pra nada…

O FontBase tem uma das interfaces mais interessantes e bonitas, além de integração com a plataforma Typekit de fontes.

O FontBase tem uma das interfaces mais interessantes e bonitas, além de integração com a plataforma Typekit de fontes.

4. Limpeza de disco

Parece bobo, mas na correria do dia-a-dia a gente se esquece das coisas mais fundamentais. Executar uma limpeza de disco para liberar espaço pode melhorar (e muito) a qualidade de vida do seu computador.

Zerar a lixeira, remover os arquivos temporários, esvaziar o cache e o histórico do seu navegador são tarefas simples que melhoram a saúde da sua máquina, assim como escovar os dentes faz bem para nossa saúde. Mas, assim como você já deixou de escovar os dentes alguma vez, também não é crime algum se esquecer da limpeza de disco…

Imagem via

Imagem via

5. Use HDs externos

Designer que é designer geralmente possui uma vasta galeria de imagens, fontes e até mesmo, música. Atualmente, alguns serviços por streaming aliviaram muito o HD dos computadores. No caso de músicas, por exemplo, o mais usual é ver a galera ouvindo suas playlists no Spotify, por exemplo.

Mas o que fazer com as fotos em alta resolução e com as diferentes versões de arquivos abertos super pesados para impressão?

Uma ideia é usar um HD externo como biblioteca de mídia e deixar o disco rígido do seu computador para instalação de programas.

Segundo os usuários, uma marca bem recomendada é a LaCie, entre outras como Hitachi e Western Digital. Não são baratas, mas há relatos de que oferecem um alto grau de confiabilidade.

lacie-externalhd

HD portátil

HD de mesa

HD de mesa

Existem opções de discos portáteis e de mesa, com uma fonte de alimentação. Resta saber qual deles se adequa melhor à sua necessidade. Mas com certeza, seu computador vai respirar aliviado.

Tem mais dicas para melhorar a relação de um designer com a sua ferramenta de trabalho? Comenta aí!